“Era mas um dia insensível, de ter quer sair para o trabalho é encontrar pessoas indesejadas fora do meu padrão de ser “esquisita” se é assim que me classificam na popularidade atual. Antigamente, ninguém se media pela sua vestimenta, ou pelo seu conceito de ser diferente de todos.

Hoje… Todos querem fazer parte de um padrão diferente mas igual! Você quer ser diferente, mas só segue isso pela essa tal de palavra “Modinha” é agora? É agora nada mudou. Estão todos iguais, são pessoas iguais do padrão antigo!

 

VOCÊ PODE SER ALICE,

MAS EU SOU O 

CHAPELEIRO MALUCO!

isso-sim-e-bom

As melhores pessoas são a que não se encaixam no padrão de serem iguais, somos diferentes pelas vestimentas, carates é outras coisas. Somos iguais em sermos seres humanos mas em outras coisas nós tornamos próprios!”

Anúncios